Escolha uma Página

Hoje eu estou aqui para falar sobre algumas situações de negociação que são comuns de serem encontradas quando trabalhamos como designer freelancer. Negociar é uma tarefa que sempre fará parte da comunicação direta com o seu cliente.

De maneira geral, tudo pode ser negociado pelo cliente: o prazo de entrega, os itens que serão criados, as formas de pagamento etc. Por isso é importante que você saiba como lidar diante de algumas situações que são comuns quando trabalhamos como freelancer e que podem vir a lhe causar problemas se você não souber como reagir a cada uma delas.

É claro que seria bem difícil listar aqui todas as situações de negociação que seu cliente pode apresentar, porém algumas delas costumam acontecer com certa frequência e são elas que gostaria de abordar hoje. Antes de prosseguir gostaria de informar que o texto desse artigo foi escrito com base no livro “Quanto custa meu design?” do autor André Beltrão e publicado pela editora 2AB.

Vejamos então quais são essas situações, suas principais características e como lidar com cada uma delas:

1 – Desconto por volume

Essa é uma das mais recorrentes. Normalmente acontece quando seu cliente solicita um projeto grande ou quando frequentemente contrata os seus serviços. Esse é um desconto que faz todo sentido afinal de contas você acaba otimizando algumas etapas de projeto como a pesquisa e o brainstorm.

Para saber corretamente o valor desse desconto basta fazer o orçamento dos itens caso fossem feitos de forma separada e depois orçá-los como um conjunto de peças desenvolvidos ao mesmo tempo.

quando for apresentar a proposta ao seu cliente liste os valores de cada item em separado e mostre o custo total, diga a porcentagem de desconto por volume e por fim o total com o desconto. É importante mencionar de quanto é o desconto por volume para que seu cliente tenha a noção de que está obtendo uma vantagem devido ao volume de itens do projeto.

2 – Permuta

A permuta nada mais é do que a troca dos seus serviços de design por um outro serviço ou produto. É importante considerar alguns pontos que você deve atentar ao trabalhar com permuta. Em primeiro lugar procure trabalhar com permuta apenas quando tiver algum tempo ocioso em sua agenda de trabalho.

Ao calcular o custo do projeto não inclua taxas e impostos afinal o cliente não vai pagar em dinheiro. Peça ao fornecedor que lhe envie o orçamento do serviço ou produto dele que será o material de troca, compare os orçamentos e se o seu custo for igual ou menor ao dele então esse é um bom negócio.

Tenha em mente que essa troca só deve ser feita se você não prejudicar nenhum projeto em que está sendo pago em dinheiro e se você estiver realmente precisando do serviço ou produto que será trocado.

3 – Itens extras a fazer

Outra situação bem comum é quando o cliente solicita algum item extra que não estava previsto na proposta original do projeto. É óbvio que você deve fazê-los mas deve deixar bem claro para o cliente que isso é mais trabalho e consequentemente exige mais remuneração.

Sempre que esses trabalhos “extras” surgirem durante o desenvolvimento do projeto alerte o seu cliente para que ele não veja isso como uma maneira de obter vantagem.

Aqui você tem duas alternativas: ou faz orçamentos complementares a medida em que novos itens ou demandas forem surgindo, ou fazer um orçamento complementar ao final do projeto, seja qual for a que você considerar ser a melhor para o seu trabalho certifique-se de que seu cliente está ciente e de acordo, lembre-se: o combinado nunca sai caro.

4 – Manutenção do projeto

Em vários tipos de projetos é bem comum que o cliente solicite a manutenção do projeto. Isso pode acontecer com a atualização de um website, a adaptação de uma marca para uma aplicação diferente, um novo desenho do mascote que representa a marca etc.

É bem importante estabelecer desde o contrato o que faz parte da criação do projeto e o que será considerado como manutenção do mesmo.

Eu particularmente recomendo que desde o briefing você já procure identificar se aquele tipo de projeto costuma demandar alguma manutenção e procure informar ao cliente que aquelas atividades relacionadas a manutenção serão cobradas, aproveite para tentar vender esse serviço juntamente com o projeto de criação, mostre ao seu cliente que essa opção pode sair mais em conta para ele.


Eu espero que esse artigo ajude você a estabelecer uma relação cada vez mais profissional com seus clientes sabendo como se portar diante de cada uma dessas situações de negociação. É importante deixar claro que o que fiz foi apenas dar algumas sugestões gerais sobre elas, é claro que você deve saber adaptá-las às necessidades do seu trabalho e do cliente.

Aproveita que você está aqui e se inscreva na nossa newsletter para ficar por dentro das atualizações do blog e receber mais dicas do trabalho como freelancer; para fazer isso basta cadastrar o seu e-mail no campo abaixo:



Quer conhecer mais um pouco do meu trabalho ou trocar uma ideia comigo? Então dá uma olhada no meu portfólio no Behance e me siga lá no Instagram.

Eu vou ficando por aqui e até o próximo post.